sábado, 25 de outubro de 2014

Oh lágrima ...


Oh lágrima, porque és tão pouco desejada?
Porque é que quando vens o vazio no peito aumenta?
Porque tens um valor tão grande?

Oh lágrima, sedenta de cair,
porque magoas tanto ao cair?
porque por vezes és sinal de dor, de tristeza?
porque fazes este nó na garganta?

Oh lágrima
porque te damos tanto valor?

Quando a tristeza que tenho aqui dentro pode ser maior do que tu?


Mas hoje desejo-te ...
Lágrima hoje dou permissão para caíres...
não me perguntes o porquê, por por favor caí.

Tira-me este peso que sinto aqui no peito,
esta tristeza sem corpo, este corpo sem vida,
Tira-me ...

Oh lágrima, vem!!
Vem, e deixa-me aproveitar-te bem.
Faz todo o bem que podes fazer em mim.
Pois doí muito mais estar assim,
que saia por ti esta tristeza que está aqui dentro

Oh lágrima, sedenta de cair ,,,
Vem!

Sem comentários:

Enviar um comentário