quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sentimento



Chego a casa ás 20:00!


Não há pachorra para estudar, mas sei que é necessário.


Mas hoje tinha pachorra de escrever, mas quando cheguei ao meu blog, as palavras não queriam sair.


Pensei no que ia escrever, e muitos tópicos vieram a cabeça:

Música

Cansaço


Amigos


Pais


Futuro


Jesus


Mas nenhum me inspirava para escrever.


Só que um pequeno sentimento gritou baixinho lá no fundo do meu coração! "Estou aqui, e tens tanto para falar sobre mim"


Sim, sei que tenho muita coisa a dizer sobre esse sentimento.


Mas que podemos dizer quando o Amor é esse sentimento. Há muita coisa para dizer. Mas a única coisa que consigo dizer neste momento é "Gosto verdadeiramente de ti @"


Que me ajudas a ultrapassar cada obstáculo, que me fazes sentir Feliz, sentir querida, sentir protegida.


Obrigada por hoje teres sido a minha inspiração, e Obrigada por estares tão presente na minha Vida!


Gostii @@'

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Uma meta


As palavras hoje não querem sair.

Simplesmente que o sentimento é muito forte para explicar por palavras.

Flauta??! - Um sonho, uma paixão, um vício, um obstáculo, uma alegria.

Mas por vezes os sonhos tornam-se impossíveis, mas sempre disse que a nossa pior derrota é desistir, por isso por muito complicado que seja, Desistir?! Nunca.

Hoje deixo um conselho a todos, que por muito difícil que seja, por muitos obstáculos que tenha, nunca desistam, vão até ao FIM, que ai sabem se é impossível ou não. E mesmo ai, tentei sempre Lutar por aquilo que realmente querem!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Cansaço!


Fecho os olhos, a noite vai longa, e o cansaço apodera-se do meu corpo. Ali, deitada no escuro, de olhos fechados, a minha mente parece querer libertar-se do corpo, como se também ela estivesse canada desta pequena prisão onde vive há imensos anos.

Sinto-me levitar, com se fosse provida de asas, elevo-me no ar e vijo em baixo o corpo abandonado sobre a cama. Os meus sentidos focam-se agora no cominho que pretendo percorrer, olho para o céu escuro, pontilhado de pequenas luzes e escolho um.

A uma velocidade inimaginável sou transportada pelo espaço fora, cruzado-me com planetas e estrelas, galáxicas e buracos negros, numa viagem fantástica, numa corrida louca, numa fuga apertada è trivialidade de um quotidiano, amarrada pela força da gravidade a uma terra que nada me diz, a uma vida que nada me trás, a um rumo sem destino. Fujo, não só pelo cansaço, mas também pelo curiosidade, para um galáxia distante, onde os mundos são, completamente irreais e as pessoas não existem.

Procuro vagamente o isolamento, numa travessia do deserto da vida, como que de uma purga se tratasse, um terapia.

O meu corpo, acompanha as batidas do relógio com as pancadas do coração que irriga toda a àrea, faz imóvel e tranquilo, vazio e abandonado, enquanto o meu espírito, no seu refúgio se encerra, e descansa de mais um dia, que apenas de ofereceu breves minutos para sonhar...